Ditos e ditotes Ele há cada um... Filósofo... em PESSOA
Maledicências... 
O mocho
Página inicial
Ameaças de filósofos Outros cantos Com prazo de validade Ciberfilosofias Lexicon
 
Com este texto pretende-se uma introdução ao conceito de filosofia, no âmbito da unidade A intenção filosófica e a diversidade dos saberes (do programa de I. à Filosofia do 10º ano)
 
 

 

O QUE É A FILOSOFIA?

 
Thomas NAGEL

Que quer dizer tudo isto?, p. 8-9

A filosofia é diferente da ciência e da matemática. Ao contrário da ciência, não assenta em experimentações nem na observação, mas apenas no pensamento. E, ao contrário da matemática, não tem métodos formais de prova. A filosofia faz-se colocando questões, argumentando, ensaiando ideias e pensando em argumentos possíveis contra elas e procurando saber como funcionam realmente os nossos conceitos.

A preocupação fundamental da filosofia consiste em questionarmos e compreendermos ideias muito comuns que usamos todos os dias sem pensarmos nelas. Um historiador pode perguntar o que aconteceu em determinado momento do passado, mas um filósofo perguntará: «O que é o tempo?» Um matemático pode investigar as relações entre os números, mas um filósofo perguntará: «O que é um número?» Um físico perguntará de que são constituídos os átomos ou o que explica a gravidade, mas um filósofo irá perguntar como podemos saber que existe qualquer coisa fora das nossas mentes. Um psicólogo pode investigar como é que as crianças aprendem uma linguagem, mas um filósofo perguntará: «Que faz uma palavra significar qualquer coisa?» Qualquer pessoa pode perguntar se entrar num cinema sem pagar está errado, mas um filósofo perguntará: «O que torna uma acção certa ou errada?»

Não poderíamos viver sem tomarmos como garantidas as ideias de tempo, número, conhecimento, linguagem, certo e errado, a maior parte do tempo, mas em filosofia investigamos essas mesmas coisas. O objectivo é levar o conhecimento do mundo e de nós um pouco mais longe. É óbvio que não é fácil. Quanto mais básicas são as ideias que tentamos investigar, menos instrumentos temos para nos ajudarem. Não há muitas coisas que possamos assumir como verdadeiras ou tomar como garantidas. Por isso, a filosofia é uma actividade de certa forma vertiginosa, e poucos dos seus resultados ficam por desafiar por muito tempo.


Nota d'O Canto:

A leitura da obra de que é extraído o texto pode ser uma introdução à filosofia. No livro faz-se uma introdução a nove problemas filosóficos (o que, além do mais, pode dar uma ideia do que sejam os problemas filosóficos):

  1. Como sabemos seja o que for? [o conhecimento do mundo para além das nossas mentes]
  2. Outras mentes [o conhecimento de outras mentes para além das nossas]
  3. O problema mente-corpo [a relação entre a mente e o cérebro]
  4. O significado das palavras [como é possível a linguagem]
  5. Livre arbítrio [se temos livre arbítrio]
  6. Certo e errado [as bases da moral]
  7. Justiça [que desigualdades são injustas]
  8. Morte [a natureza da morte]
  9. O sentido da vida [se a vida faz sentido ou é absurda]

No verbete Filosofia do Lexicon encontra ligações para outros textos (e ideias) sobre o que é a filosofia. A página que desenvolve o tema O lugar da filosofia (do programa de I. à Filosofia do 10º ano -- ano lectivo 2002/03) remete igualmente para outros textos -- nomeadamente: A definição de filosofia, um problema filosófico.

©Set/2002


 
O mocho
Página inicial d' O Canto da Filosofia
Programa do 10º ano - índice geral
  Livro de visitas
Dê-nos a sua opinião:
assine o livro de visitas

 



FC - LinkExchange